Indaiatuba figura atualmente no topo de diversos rankings municipais de desenvolvimento e governança. As vantagens comparativas perante outros municípios seguem atraindo pessoas, investidores e indústrias para a cidade, o que estimula ainda mais a economia local através da geração de emprego e oportunidades de empreendedorismo, culminando no ciclo próspero presenciado nos últimos anos. A Visão Imóveis separou os tópicos abaixo que auxiliam no entendimento do município, os fatores que explicam sua situação atual e a perspectiva para os próximos anos.

Foto área de Indaiatuba em 2016


HISTÓRIA

Ao contrário de outras cidades de São Paulo, como até mesmo Itu, Indaiatuba possuiu praticamente nenhuma relevância regional até o final da primeira metade do século XX, enquanto a economia do Brasil era essencialmente agrícola, e especificamente no estado de São Paulo, de produção de açúcar e café.

Apenas em 1859 Indaiatuba foi considerada vila, e somente em 1906 foi reconhecida como cidade. Até então era uma região pertencente à Itu. Traçando um paralelo com esta cidade vizinha, Itu já possuía expressiva relevância nacional, sediando desde 1811 a 4ª Comarca, instituição administrativa de cunho jurídico, responsável por vários municípios da região e também do Paraná.

A Comarca de Indaiatuba só foi estabelecida em 1963, exatamente 10 anos antes da inauguração do Distrito Industrial. A partir de então, reunindo as condições favoráveis de localização e recursos energéticos, Indaiatuba iniciou um processo de crescimento. Porém, apenas na década de 1990, com a aceleração da descentralização industrial, que a expansão econômica e populacional se tornaria notável. 

Foto aérea de Indaiatuba em 1940


LOCALIZAÇÃO

A localização de Indaiatuba foi um dos principais pilares do crescimento de Indaiatuba, como já antecipado no tópico anterior. A distância para importantes cidades como Piracicaba (88 km.), Sorocaba (60 km.), Campinas (29 km.) e São Paulo (105 km.), que estão conectadas com Indaiatuba por importantes rodovias paulistas, além do ascendente Aeroporto Internacional de Viracopos (17 km.) e do principal porto brasileiro, o Porto de Santos (178 km.), fazem com que o município possua uma das localizações mais privilegiadas do Brasil.

Ilustração do entorno de Indaiatuba: principais cidades, rodovias, aeroporto e porto do Brasil

 
POPULAÇÃO

A população de Indaiatuba foi contabilizada em 201.619 pessoas no último Censo Demográfico, de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A última estimativa do IBGE, no entanto, já apontava 231.033 pessoas em 2015. A próxima contagem oficial será em 2020.

A tabela abaixo demonstra o incrível crescimento populacional a partir da segunda década do século XX, passando de 11.253 em 1950 para 147.050 em 2000.

Fonte: IBGE

Como parâmetro para comparação, a população do Estado de São Paulo cresceu, em média 2,1% ao ano, de 1970 a 2010. Já Indaiatuba, no mesmo período, registrou 4,8% de aumento populacional médio anual, ou seja, mais que o dobro da taxa do estado paulista.

Considerando os municípios do estado de São Paulo com mais de 50.000 pessoas em 1990 e com dados disponíveis para análise (97 cidades ao todo), Indaiatuba deteve o 9º maior crescimento populacional de 1990 a 2000 (45,7%), e o maior aumento de 2000 a 2010 (37,1%).

Este é um dos grandes catalisadores do crescimento econômico da cidade, o boom populacional. Mais pessoas significam maior mercado consumidor e valor recebido de impostos, os quais geram mais investimentos do setor privado e do setor público, respectivamente.


ECONOMIA

O Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma de todos os valores monetários de bens finais produzidos, foi estimado em 12,1 bilhões de reais em 2014 na cidade de Indaiatuba.

A participação dos setores no valor adicionado da economia municipal é de 0,2%, 30,9%, 6,7%, 40,5%, da agropecuária, indústria, administração pública e serviços, respectivamente.

Fonte: Seade

Os gráficos acima demonstram como a economia de Indaiatuba difere, tanto da média das 97 maiores cidades de Indaiatuba, quanto do Estado de São Paulo como um todo. Pode-se identificar uma presença maior da indústria, em detrimento de uma menos participação dos outros setores, como agropecuária e serviços.
 
O alto percentual de participação da indústria em uma economia é um indicativo muito interessante para o crescimento, possuindo empregos mais qualificados, em média, do que os outros setores, além de abrigar boa parte das inovações, que impactam no aumento de produtividade. Países como China e Índia, possuem a indústria como motor de sua economia.