Ao comprar um imóvel, as pessoas tendem a olhar exclusivamente para o valor do imóvel. No máximo, a análise dos valores a serem gastos se estende para o financiamento e, para os mais atentos, para a mudança. O grande problema é não considerar taxas e custos envolvidos e que, por vezes, podem comprometer o orçamento previsto e planejado.

Os principais custos são os cartorários: de escritura e de registro. Estas despesas variam de cidade para cidade e com o valor da compra. Em Indaiatuba, as despesas estão compreendidas na tabela abaixo.



Desta forma, o percentual a ser gasto pode variar de 8,4% até 0,6% para as faixas de valores demonstradas na tabela acima, sendo que quanto maior o valor da compra, menor será a representatividade deste custo em relação ao valor do imóvel.

Há ainda outras taxas que podem aparecer no caminho do comprador. Por isso, é sempre bom perguntar ao seu corretor quais destes custos serão cobrados e os considere antes mesmo de efetuar a compra do imóvel, já planejando o orçamento com estes gastos.

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)
O que é: encargo referente a transações imobiliárias
Quem cobra: prefeituras
Custo: até 3%. Em Indaiatuba a alíquota é de 2%

Outras despesas inclusas no financiamento
O que é: valores e serviços cobrados, que não estão na taxa de juros declarada
Quem cobra: bancos
Custo: variável (verificar o Custo Efetivo Total ao avaliar o financiamento)

Taxa de transferência
O que é: taxa cobrada na revenda de um imóvel novo antes da total quitação
Quem cobra: incorporadoras
Custo: até 3,5%

Taxa de Serviço de Assessoria Técnico-Imobiliária “SATI”
O que é: remuneração pela prestação de serviços da incorporadora durante a compra do imóvel
Quem cobra: incorporadoras
Custo: de 0,5% a 1% do valor do imóvel